Gestão Taveira já arrecadou R$ 1,4 bilhão e não tem obras, critica Maurício Marques

Maurício lembrou que, durante sua gestão (entre 2009 e 2016), com os mesmos recursos obtidos pela atual administração, foram construídas nove escolas municipais, nove centros infantis e nove unidades básicas de saúde, entre outras realizações.

Prefeito Taveira (esq.) e ex-prefeito Maurício: aliados em 2016 e hoje adversários

O ex-prefeito de Parnamirim Maurício Marques dos Santos voltou a criticar nesta quarta-feira, 15, o atual prefeito, Rosano Taveira, seu sucessor e ex-aliado político. De acordo com Maurício, o gestor municipal – que encerra seu primeiro mandato no fim deste ano –, “não está sabendo aplicar” recursos arrecadados pela Prefeitura, o que explica, segundo ele, a ausência de obras estruturantes em Parnamirim nos últimos três anos.

Em entrevista ao programa “A Hora é Agora”, da rádio Agora FM (97,9), o ex-prefeito comparou sua administração à de Taveira. Maurício lembrou que, durante sua gestão (entre 2009 e 2016), com os mesmos recursos obtidos pela atual administração, foram construídas nove escolas municipais, nove centros infantis e nove unidades básicas de saúde, além de terem sido calçadas mais de 700 ruas, entre outras realizações.

“Dinheiro tem. Foram R$ 1,4 bilhão arrecadados em três anos. Mas a preocupação (da atual gestão) é divulgar. No orçamento que foi aprovado para este ano, tem R$ 3,25 milhões disponíveis para gastar com publicidade de obras. Isso daria para abastecer as unidades básicas de saúde durante quatro meses, que estão sem medicamento”, afirmou o ex-prefeito.

Ainda segundo o ex-prefeito, faltam remédios na Farmácia Básica de Parnamirim e merendas nas escolas. “A Prefeitura de Parnamirim tem muito dinheiro, mas não está sabendo aplicar porque não tem planejamento. E quem não tem planejamento é porque não tem compromisso com o povo”, acrescentou.

O ex-prefeito observa que, apesar de, segundo ele, a gestão Taveira ter arrecadado R$ 1,4 bilhão nos últimos três anos, as únicas realizações da Prefeitura foram a construção de rotatórias e a instalação de lâmpadas de LED nas áreas centrais da cidade. “Com o dinheiro que tem em caixa, era para arrebentar de LED, de asfalto, de escolas, praças e não era para faltar medicamento nem merenda”, destacou Maurício.

Maurício Marques denunciou, ainda, que Taveira se apropria de realizações que foram idealizadas na gestão passada ou que são de responsabilidade do Governo do Estado. Ele citou as obras de esgotamento sanitário, que são executadas pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) – com contrapartida financeira do Município –, e o Cine Teatro Municipal Vereador Paulo Barbosa da Silva, na Cohabinal.

Ainda sobre o saneamento básico, o ex-prefeito de Parnamirim disse duvidar que a obra seja entregue em 2020. “O saneamento compõe-se de cinco itens: rede coletora, ramais prediais, estações elevatórias, estação de tratamento e emissário. Por enquanto, só o que está sendo feita é a rede seca, a rede coletora”, registrou.

Assim como já havia feito em dezembro, em outra entrevista à 97 FM, Maurício Marques voltou a reclamar do que ele classifica como “mudança de personalidade” de Taveira após a posse como prefeito. O ex-prefeito já havia revelado que se considerava traído pelo atual gestor, mesmo após ter trabalhado para elegê-lo em 2016.

“Eu não tenho raiva, não tenho ódio. No meu coração, não cabe esse comportamento. Agora, realmente eu errei e quero pedir perdão para Parnamirim. Me perdoem, porque eu escolhi errado. Eu não sabia que o poder mudava a personalidade de algumas pessoas. Reconheço que errei e peço perdão ao povo de Parnamirim. Eu quero consertar o erro que eu cometi”, afirmou.

Maurício adiantou que pretende concorrer à Prefeitura de Parnamirim nas eleições deste ano, mas que pode declinar da candidatura caso outro nome da oposição a Taveira apareça melhor nas pesquisas. Ele conta que três sondagens serão realizadas até março para identificar o humor do eleitorado.

“Contrariando os céticos, existe oposição sim em Parnamirim, e essa oposição se reuniu (na semana passada) durante quatro horas. Foi uma conversa aberta, franca e sincera. O candidato vai nascer desse grupo. Ficou acertado que a chapa sairá desse grupo. Quem estiver melhor, será escolhido. Quem não for escolhido, irá acompanhar. Eu já me coloquei à disposição. Mas, se por qualquer motivo, eu não for candidato, eu vou estar ao lado daquele que se posicionar ao lado do povo. Meu lugar é ao lado do povo de Parnamirim”, ressaltou.

Segundo Maurício Marques, participaram dessa reunião, além dele, o padre Antônio Murilo de Paiva (anfitrião); a vereadora Professora Nilda (prestes a se filiar ao PSB); o ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal Ricardo Gurgel; o jornalista José Pinto Júnior; o tabelião Airene Paiva; a advogada Anna Nunes; o empresário e líder municipal do PV, Santana; a presidente municipal do PT, Josiane Bezerra; e o ex-secretário municipal Márcio César.

Fonte: Agora RN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close