PARNAMIRIM: PROFESSORES TRABALHAM EM CONDIÇÕES PRECÁRIAS, AFIRMA SINDICATO

Os professores de Parnamirim enfrentam dificuldades para oferecer ensino de qualidade. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Município (Sintserp), as condições de trabalho são “precárias” em muitas escolas. A professora Vilma Leão, uma das diretoras da entidade de classe, explicou que a falta de materiais para o ensino e de merendas estão entre os problemas mais graves.

“A gente sabe que a maioria das escolas não passa por manutenções há muito tempo. A Prefeitura até vem tentando agir. Algumas escolas receberam ar-condicionado. Já é um avanço, mas falta muita coisa. O material didático para o professor poder dar aula é muito limitado, assim como a merenda em alguns lugares”, lamentou.

O déficit de profissionais da educação também é uma das pautas debatidas pelo sindicato. De acordo com Vilma, o último concurso realizado no setor foi em 2015. Desde então, nenhum outro profissional concursado foi contratado, inclusive para segmentos específicos da Educação.

“Houve esse concurso para educação, mas não contemplou merendeiro, porteiro, auxiliar de serviços gerais (ASG). Segundo o Plano Nacional da Educação, esse pessoal que hoje está nas escolas teria que ser obrigatoriamente concursado, mas o que temos são vagas ocupadas por terceirizadas”, explicou a professora e sindicalista.

Vilma destacou a importância desse reconhecimento. “Eles ainda são chamados de ‘profissionais de apoio’, mas são profissionais da educação. O trabalho deles está intrinsecamente ligado à Educação. Precisa haver esse reconhecimento e o enquadramento no plano de carreira”.

Ainda sobre a educação, a professora contou que o segmento das auxiliares de creche luta pela criação deste cargo. Segundo Vilma, muitas das profissionais têm 27 anos de carreiras (algumas em vias de se aposentar), mas o cargo de auxiliares de creche jamais foi criado pelo município. “É uma das pautas que temos batido constantemente”, disse.

Saúde

Para a área da saúde, a diretora do Sintserp apontou que o sindicato fez um acordo com a Prefeitura para implementar uma comissão de reformulação da Lei 900/96, que trata do Plano de Carreira dos Servidores Gerais. A intenção é alterar pontos que separam determinados segmentos dos “profissionais da saúde”.

“No Plano de Carreira da Saúde, ficaram de fora profissionais como agentes administrativos, maqueiros, cozinheiros, motoristas… Isso acontece porque dizem que esses profissionais também pertencem a outros segmentos. A partir do princípio da isonomia não se podia diferenciá-los. Vamos alterar algumas coisas e ficamos na expectativa da implementação da nova lei”.

No último dia 18 de maio, o prefeito Taveira sancionou a Lei de Plano de Cargos da Saúde. Apesar de ainda não ter sido implantada, a lei é de grande expectativa para a categoria, segundo Vilma Leão.

Fonte: Agora RN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close